Bem vindo(a)!
Meio Ambiente

A MODA FEITO DE LIXO

Projeto escolar de conscientização ambiental utiliza material reciclado para confecção de peças para o figurino.

Um desfile nada convencional foi destaque na noite desta quarta-feira, 13, em um evento na FECLESC/UECE, em Quixadá. Com peças produzidas por estudantes da Escola Nemésio Bezerra, sob a coordenação da professora de história, Auricélia Crisóstomo, o desfile chamou atenção de todos que ali estavam.

A ação, que visa a sustentabilidade, cidadania e cultura, conta com adolescentes com a faixa etária entre 12 e 15 anos de idade. E busca conscientizar os alunos do uso consciente e do consumo responsável. Educando-os para que eles possam levar para além da escola atitudes mais éticas.

Segundo a professora e responsável pelo projeto, a ideia surgiu a partir de um momento onde o grupo foi concorrer com uma peça teatral em um festival em Fortaleza e não possuíam figurino. Decidiram então produzir as próprias peças, utilizando material reciclado, retirado do lixo gerado na escola e até fora dela.

Clique aqui e confira as fotos na nossa página no facebook.

Não tínhamos dinheiro para comprar roupas ou montar um figurino profissional. Decidimos então criar o nosso próprio, mas sem condições financeiras, nos restou utilizarmos o lixo”, conta a professora de história, egressa da própria FECLESC. E que possui, mesmo com uma formação diferente, um lado “biológico”. Fato que chamou atenção de Wagnar Silva, aluna de Biologia e uma das organizadoras da 2ª Semana de Biologia.

Já tinham me falado a respeito do projeto e achei lindo a atitude. Sobretudo por partir de uma professora de História. Mas que carrega nela um pensamento responsável no âmbito biológico, já que o projeto lida diretamente com a conscientização ambiental”, comenta Wagnar.

Outra ação que está sendo executada pelos alunos é a implantação de uma horta para uso na própria merenda deles, utilizando uma geladeira velha que encontra-se jogada no entorno da escola para fazer o canteiro. Mais uma ação exemplar e – porquê não dizer – inovadora da escola.

Queremos mostrar para as pessoas que a gente pode mudar o mundo. Uma coisa que não sou é pessimista. Algumas pessoas comentam sobre o planeta não ter mais jeito. Mas ele tem sim. Basta que a gente tenha consciência e comece a fazer pequenas ações que possam mudar e transformar o mundo!” – Auricélia Crisóstomo, professora e coordenadora do projeto.

por Cleyton de Paula